quarta-feira, 15 de março de 2017

Os três grupos de salvos

Primeiro grupo de salvos: vão para o céu (e não passam pela "angústia de Jacó")
Leia Apocalipse 7:9-17 do qual destaco o trecho "estão perante o trono de Deus e o servem dia e noite em seu santuário" do versículo 15.

Leia também: 1 Tessalonicenses 4:14-18.

Segundo grupo de salvos: reinam na terra (os selados que passam pela "angústia de Jacó")
Leia Apocalipse 20:4-6 do qual destaco o trecho "reviveram e reinaram com Cristo durante mil anos" do versículo 4.

Terceiro grupo de salvos: vão para a nova terra (após o julgamento dos leigos)
Leia Apocalipse 20:11-15 do qual destaco o trecho "observei um grande trono branco e o que estava assentado sobre ele, a terra e o céu fugiram da sua presença e não foi achado lugar para eles" do versículo 11.

Leia também: Apocalipse 21.

Observação geral 
Creio que o primeiro grupo também participa do reino milenar e herdam o novo céu e nova terra, assim como o segundo, sendo que o primeiro sobe aos céus, e ambos não passam por julgamento, enquanto o terceiro é julgado por suas obras (não deixe de ler Romanos 2:14-16 para melhor compreensão).

sábado, 11 de março de 2017

Nossa comunhão

(1) Não precisamos de microfones e potentes amplificadores de som para sermos ouvidos, para ouvirmos a voz de cada irmão, suas dúvidas e angústias, suas certezas e inspirações divinas;

(2) Não acreditamos em líderes ou mediadores terrenos, mas nas orientações a toda verdade do Consolador prometido, que instrui aos obedientes, tanto individual quanto coletivamente;

(3) Não cultuamos ao Criador de todas as coisas, nem encontramos ênfase apostólica para tal, mas o adoramos através da obediência (ou em espírito) e das boas obras (ou em verdade);

(4) Não ofertamos para o sustento de um templo de pedra, mas usamos da coletividade para sustentarmos os que necessitam, e sendo socorridos, nos tornarmos agradáveis aos de fora;

(5) Cremos que todos os obedientes têm o Espírito, e que por isto, cada um traz nas reuniões, um conteúdo edificante ao corpo, seja profecia, seja cântico, seja palavra de sabedoria, etc;

(6) Cremos que só existe um Mestre, Guia e Pastor de todos, e que este mesmo condenou práticas espirituais que destaquem um indivíduo em relação aos outros, sendo nós irmãos;

(7) Cremos que os sacrifícios que agradam ao Pai são crescer na prática de toda justiça e compaixão, mantendo firme o sacerdócio íntimo diário, através da confissão e correção;

(8) Cremos não somente no amor ao próximo, mas no amor ao Altíssimo contra os costumes pagãos, e no amor aos irmãos em sacrifício de serviço necessário, como selo discipular.